10 dicas de direção defensiva


Por que Praticar Direção Defensiva é Importante Para Segurança no Trânsito? .Talvez essa seja a resposta mais fácil que podemos dar.

A direção defensiva é importante para a segurança no trânsito porque salva vidas, pois os riscos a que estamos sujeitos no trânsito estão relacionados com:

  • Os veículos;
  • Os condutores;
  • As vias de trânsito;
  • O ambiente;
  • O comportamento das pessoas.

 

Dentro da cidade ou nas rodovias, o trânsito sempre apresenta riscos. Por isso, todos os motoristas devem adotar práticas de direção defensiva para que, assim, cheguem ao seu destino com segurança e sem imprevistos.

A direção defensiva é fundamental para evitar acidentes, que podem envolver tanto você e sua família quanto terceiros. Portanto, quando estiver no trânsito, tenha atenção redobrada e sempre tome cuidado com o seu veículo e com os que estão ao seu lado, não se esquecendo dos pedestres e ciclistas Adote praticas de direção defensiva para que, assim, você e sua familia chegue ao seu destino com segurança e sem imprevistos.

Pensando nisso, resolvemos trazer 10 dicas para dirigir com segurança e prevenir acidentes. Quer saber quais são elas? Então, continue a leitura e confira!

 

1. A direção defensiva começa dentro do veículo


Antes de se preocupar com as questões externas, há muito o que se fazer dentro do carro. É indispensável que o motorista e os passageiros usem o cinto de segurança, principal forma de proteção contra acidentes. Além disso, certifique-se de que todos os retrovisores – externos e interno – estejam alinhados com a altura e a visão do motorista.

Crianças menores de dez anos devem ficar no banco de trás – se forem menores de sete anos, devem usar acento de elevação; se forem menores de quatro anos, cadeirinha. Por fim, nunca utilize aparelho celular, coma ou beba enquanto dirige. A atenção é uma defesa fundamental no trânsito.

2. Redobre a atenção em dias de chuva


Conduzir com o tempo fechado é uma dificuldade extra até mesmo para motoristas profissionais e experientes, principalmente se a chuva for forte. Nessa circunstância, a visibilidade fica comprometida e a aderência dos pneus ao solo é reduzida.

O melhor a fazer nessa situação é diminuir a velocidade, ligar o ar-condicionado para evitar que os vidros fiquem embaçados ou ligar o ar quente direcionado para o para-brisa. E redobrar a atenção, claro.

Além disso, uma outra dica: os pneus devem ser seus maiores aliados em dias chuvosos. Por isso, mantenha-os sempre um bom estado de utilização. Lembre-se de que aquelas ranhuras, chamadas de “sulcos”, são necessárias para drenar a água que corre entre os pneus e o asfalto, evitando a aquaplanagem. Então, cheque o estado dos pneus com frequência.

3. Sob neblina, use os faróis corretamente


Dependendo da época do ano e da região do país, é praticamente certo que você vai encontrar neblina no caminho. Ou seja, visibilidade comprometida. E o melhor jeito de encarar o problema é utilizar os faróis baixos — nunca os faróis altos, pois podem ofuscar ainda mais sua visão.

Se o carro dispuser de faróis de neblina, ligue-os, pois eles servem justamente para iluminar por baixo e nas laterais do veículo, garantindo melhor visualização da sinalização. Caso tenha também faróis traseiros de neblina, acenda-os para tornar seu veículo mais visível para os motoristas que vêm atrás. E não se esqueça de reduzir a velocidade!

4. Fique de olho no comportamento do carro


Você já deve ter notado que o desempenho do carro em aceleração, nas curvas e durante a frenagem varia muito de um modelo para outro, não é mesmo? Alguns têm um comportamento mais esportivo e firme, enquanto outros apresentam um comportamento mais leve, priorizando o conforto.

Assim, fique atento ao comportamento do tipo de veículo que você conduz. Forçar demais uma pickup alta na curva, por exemplo, não é uma boa ideia. Do mesmo modo, conduzir rapidamente um carro mais esportivo em vias com pavimento ruim também não. Portanto, respeite os limites de cada modelo.

5. Mantenha a distância mínima


A alta velocidade, muitas vezes causada pela pressa, também reduz a possibilidade de garantir uma distância segura entre os carros. O ideal é deixar pelo menos três metros entre os veículos ou até conseguir ver os pneus do carro à frente. Esse espaço proporciona o tempo necessário para frear o veículo bruscamente sem acertar ninguém.
 

6. Respeite a sinalização (sempre!)


A sinalização existe para orientar os motoristas, garantindo a segurança de todos os que trafegam nas nossas vias e estradas. Portanto, respeite as indicações da via, como velocidade máxima permitida, faixa contínua, proibição de conversão e de retorno, entre outras.

Quando a sinalização é obedecida, o risco de ocorrência de um acidente diminui consideravelmente.

7. Tenha cuidado nas ultrapassagens


Ter prudência durante as ultrapassagens é um dos pontos mais básicos da direção segura, visto que os acidentes mais graves costumam ocorrer por colisões frontais oriundas dessa situação.

Quando for ultrapassar um veículo, sinalize com a seta para o lado que você vai fazer a conversão, dê um breve toque na buzina, observe durante alguns segundos pelo retrovisor se não há outro automóvel te ultrapassando e, só então, acelere com uma marcha mais forte.

Na dúvida, não ultrapasse!

8. Faça revisões periódicas


A prevenção é a melhor defesa. Essa dica não está diretamente ligada à prática da direção defensiva, mas (pode acreditar!) é fundamental para prevenir acidentes, visto que muitos deles ocorrem por falhas provocadas pela falta de manutenção dos veículos. Assim, o ideal é se lembrar sempre de levar o carro para as manutenções periódicas.

Nessas horas, vale a pena checar alguns pontos, como:

  • integridade dos air-bags;
  • condições dos freios;
  • prazo para a troca de óleo;
  • funcionamento das luzes do painel;
  • nível de água do radiador;
  • condições das lâmpadas das lanternas, faróis e luz de seta;
  • condições e calibragem dos pneus.

Além de prevenir falhas mecânicas que podem causar algum acidente (em maior ou menor proporção), esses cuidados ajudam a evitar que problemas simples e pequenos se tornem mais complexos, encarecendo o serviço de manutenção e troca de peças, por exemplo. Ou seja, até o seu bolso vai agradecer!

9. Comporte-se bem no trânsito


Muitos motoristas acreditam que já dominam o veículo e a prática de direção e acabam se tornando imprudentes e negligentes. Também há pessoas que já dirigem há tanto tempo, que acreditam que não precisam mais melhorar as habilidades ao volante.

No entanto, quando o objetivo é praticar a direção segura, é preciso ter em mente que a postura no trânsito deve ser muito cautelosa. Então, vale a pena tomar alguns cuidados, como:

não dirigir com sono ou muito cansado;
sempre utilizar o cinto de segurança;
não utilizar o celular enquanto conduz o veículo;
sempre prestar atenção nos pedestres e ciclistas;
evitar freadas e arrancadas bruscas;
evitar fazer curvas muito fechadas;
ser sempre prudente.
Contudo, não basta ter bom comportamento. O ideal é ficar atento também aos carros que estão ao seu redor. É como diz aquele ditado: “você tem que dirigir para você e para os outros”.

10. Mantenha-se atualizado sobre as leis de trânsito


O respeito às leis de trânsito também é fundamental para quem deseja dirigir com segurança. Portanto, se empenhe em conhecer as normas e regras, fique por dentro das atualizações e novidades e revise periodicamente conhecimentos já esquecidos. Além de evitar acidentes, isso também ajuda a evitar problemas (como multas).

Vale lembrar que esse cuidado deve ser tomado em todos os lugares e não apenas onde existem câmeras de monitoramento ou fiscalização.

A direção defensiva é fundamental para evitar acidentes, que podem envolver tanto você e sua família quanto terceiros. Portanto, quando estiver no trânsito, tenha atenção redobrada e sempre tome cuidado com o seu veículo e com os que estão ao seu lado, não se esquecendo dos pedestres e ciclistas.

 

Trânsito